top of page

48 itens encontrados para ""

  • Centro de Artesanato de Varpa (Gastronomia, Produtos Típicos e Artesanais)

    O Canal Tupã Biografias (https://www.youtube.com/@tupabiografias2023) foi conhecer o Centro de Artesanato de Varpa "Neuza Pereira de Oliveira", um espaço destinado a mostrar, valorizar e incentivar o potencial dos empreendedores do Distrito. Construindo na Praça 1º de Novembro e gerido por meio da Associação de Moradores, em parceria com a Prefeitura, expõe produtos típicos, artesanais e gastronômicos produzidos pelos moradores do Distrito. Conheça a história de alguns empreendedores e suas famílias, que há décadas investem no Turismo, transformando Varpa em uma referência artística e cultural de toda uma região.

  • Otto e Nanci, uma casa e uma linda história de amor (Distrito de Varpa)

    Conheça a emocionante história deste casal, Otto e Nanci, filhos de imigrantes, que se conheceram, casaram e construíram uma relação que já dura mais de 60 anos. Conheça também a casa do casal, no centro do distrito de Varpa, uma referência do distrito criado por imigrantes vindos da Letônia no ano de 1922. Conheça ainda um museu construído pelo professor Otto, com utensílios e equipamentos usados durante toda a vida. Uma maravilhosa viagem no tempo, contada por este apaixonado casal. Otto e Nanci possuem uma residência que é referência para turistas e visitantes e abriram sua casa para nos contar suas histórias e mostrar curiosidades do início do século XX. Professor aposentado, Otto guardou objetos durante toda vida e hoje possui um espetacular museu, que nós também fomos conhecer. Acompanhe está linda história. Os cinegrafistas Jhonnatan Barbosa e Adilson Junior e o repórter José Rogerio Silva contam a emocionante história do casal Otto e Nanci, a casa deles no Distrito de Varpa, referência dos imigrantes e um museu, com objetos que ajudam a contar esta história

  • Jesuíno Pereira (radialista - rádio clube de tupã)

    Radialista Jesuíno Pereira fala sobre luta contra o câncer, apoio recebido e como foi o tratamento: Em 2021 fui diagnosticado com um tumor...o médico me olhou e disse – “tem tratamento, vamos tratar?” – Fiquei triste, achei que era o fim. Ai tive uma conversa com Deus – “Senhor, eu mereço uma outra oportunidade?” – Então vamos tratar e vencer (JESUÍNO PEREIRA - Radialista) Aos 66 anos (30/01/1957), 30 dos quais trabalhando em rádio, Jesuíno Pereira enfrentou um dos momentos mais difíceis de sua vida. Em 2021, durante a pandemia, recebeu o diagnóstico de câncer. Otimista e dono de uma fé inabalável, enfrentou sessões de quimioterapia, radioterapia e uma cirurgia. Hoje está tratado, como costuma dizer e fez questão de agradecer todas as orações e apoio que recebeu e continua recebendo. Em entrevista ao Site e ao Canal Tupã Biografias (YouTube), fala sobre as mudanças que realizou em sua vida após a doença e o que hoje é importante. O trecho acima é parte de uma entrevista maior, onde Jesuíno fala sobre sua vida familiar, no rádio e conta histórias emocionantes. Radialista Jesuíno Pereira com o jornalista José Rogerio Silva, criador do Tupã Biografias e Dernival Mânfio, produtor de conteúdo da página que leva seu nome no Facebook

  • Benjamim Willian Keidann (filho e neto de imigrantes/pastor batista)

    Filho e neto de imigrantes letos que vieram para o Brasil entre os anos de 1890 e 1922, Benjamim William Keidan nos recebeu em sua residência, na Fazenda Palma, Distrito de Varpa. Durante o bate papo deste perfil, este Teólogo e Pastor Batista nos contou a história de sua família, dos imigrantes e da memória de um povo que deixou tudo em nome da fé e da busca por melhores condições de vida. Passados mais de 100 anos, esta história continua viva e presente na vida de todos e pôde ser contada em detalhes nesta entrevista. São detalhes fantásticos da capacidade de um povo em começar do zero e construir uma comunidade auto suficiente. Acesse o canal Tupã Biografias no Youtube, confira esta e outras entrevistas sobre personalidades que nos contam suas histórias e nos ajudam a conhecer melhor a história de Tupã. Pastor Benjamim Keidann, esposa Zina Maria e filha Larissa receberam o Tupã Biografias em sua residência, onde pode contar inúmeras histórias pessoais e de família

  • Maria José Luchi Bauer (Zezé da Status)

    De “boia-fria” a dona de uma das maiores empresas do segmento fotográfico de formaturas e eventos. Conheça a trajetória de Maria José Luchi Bauer, ou simplesmente “Zezé”, que já trabalhou em quitanda, serviu café, limpou banheiros e trabalhou na roça, acordando às 4 horas da madrugada para subir em um caminhão de trabalhadores rurais na Rua Aimorés, para “bater amendoim”, em busca de realizar seus sonhos. Hoje comanda uma empresa conhecida em todo Brasil, que emprega centenas de trabalhadores e leva o nome de Tupã para todo país. Seu maior desejo era ter uma casa, um carro e um telefone. Realizou muito mais do que isto e hoje, ao lado do marido e dos três filhos, tornou-se uma das empresárias mais importantes de Tupã e do segmento da fotografia de formaturas. Como retribuição a tudo que conquistou com seu trabalho e esforço, “Zezé” dedica parte do seu tempo ao trabalho social, no Lions, no CIM, nos eventos sociais que ajuda organizar e como integrante das “Guerreiras” do Outubro Rosa, para cumprir a promessa que fez a uma amiga, de ajudar mulheres que enfrentam a batalha contra o câncer. Exemplo de dedicação, persistência e vitória, “Zezé” conta sua história no Tupã Biografias, lembrando da família, dos pais, dos irmãos, dos locais onde estudou e trabalhou e das superações que passou desde a infância.

  • Grande Hotel Tamoios - último dia de funcionamento (12/05/1963 - 30/11/2023)

    Inaugurado no dia 12 de Maio de 1963, o Grande Hotel Tamoios fechou suas portas no dia 30 de Novembro de 2023 Símbolo de uma época de grande desenvolvimento da cidade de Tupã e da região, hospedou durante seus 60 anos de funcionamento cantores como Roberto Carlos, Toquinho, Vinícius de Moraes, Elis Regina, Arnaldo Antunes, entre tantos outros. Recebeu lideranças políticas, Ministros de Estado e recebeu principalmente famílias do Brasil e do Exterior que vinham a região, à passeio ou trabalho. Abrigou festas e grandes eventos. Tornou-se companheiro diário da população que passa pela Praça da Bandeira, que acostumou-se com seu movimento e agora terá que acostumar-se com seu silêncio e escuridão. O fechamento do Hotel Tamoios encerra também um capítulo glorioso de nossa história, quando Tupã despontava, no início dos anos 1960, como a grande metrópole da Alta Paulista. Estivemos visitando o Grande Hotel Tamoios em seu último dia de funcionamento e esperamos que não seja um "adeus", mas sim um "até breve". A narração e textos são do Tupã Biografias e as imagens de Dernival Mânfio. Acompanhe este visita histórica, que já deixa saudades. O Grande Hotel Tamoios mantem sua história preservada em uma conta no Facebook, com mais de 1.500 seguidores e que pode ser acessada pelo endereço: https://www.facebook.com/profile.php?id=100057545196156

  • "TEka" Teixeira de Mendonça (Engenheira, advogada e professora)

    "Teka" Celli Teixeira de Mendonça e seu esposo, Amilton Gonçalves Sastre receberam o Tupã Biografias para falar sobre a história da família, descendente de italianos e portugueses. A história começa com a chegada do patriarca, o recém-formado advogado Edu Teixeira de Mendonça, que parou em Tupã para ficar três dias porque o trem que viajava quebrou, mas nunca mais saiu. Permaneceu por aqui até sua morte, em 1999, aos 73 anos. "Teka" e Amilton contam passagens importantes da família e da cidade de Tupã nos últimos 50 anos. Confiram como foi a entrevista com esta Doutora em Engenharia Civil e professora, formada em Matemática e Direito, e seu marido, Engenheiro Agrônomo e Pecuarista. O Tupã Biografias também registrou a história do advogado Edu Teixeira de Mendonça (1925-1999) Você pode conferir estes detalhes acessando: https://www.tupabiografias.com.br/post/edu-teixeira-de-mendon%C3%A7a-advogado

  • professora enedina theresa ramos da luz (formação de professores, cultura)

    Professora Enedina, como é mais conhecida, nasceu em Pederneiras/SP e logo cedo descobriu seu amor pela Educação. Formou-se professora na cidade de Marília aos 20 anos e percorreu toda região lecionando em escolas da cidade e da zona rural. Enfrentou enormes desafios para conseguir trabalhar e cuidar de dois filhos, mas nunca desistiu. Veio à Tupã para estudar Pedagogia e nunca mais deixou a cidade que aprendeu a amar. Ficou viúva, continuou trabalhando e estudando. Casou-se novamente e hoje tem um companheiro, "Candinho", que a acompanha em todos os momentos. Deu aula em Faculdades, foi diretora de Escola, Supervisora de Ensino e Diretora de Cultura, mas confessa que sua grande paixão sempre foi a formação de professores, ensinar a ensinar. Seu maior orgulho como Educadora, além de ter formado centenas de professores, foi Coordenar o Projeto Universidade Solidária, que formava professores em Tupã e vários Estados do Nordeste. Em entrevista ao Tupã Biografias conta passagens e momentos marcantes de sua vida.

  • José Anselmo Filho (Zé Pretinho)

    Ocupação – Músico e Maestro Data de Nascimento – 30/12/1938 – Ituverava/SP Data de Morte – 01/08/1997 – Tupã/SP (aos 58 anos) Família, Infância e Juventude José Anselmo Filho, mais conhecido por “Zé Pretinho” nasceu no interior do Estado de São Paulo, no dia 30 de dezembro de 1938, na pequena Ituverava, cidade localizada na região metropolitana de Franca. Criada em 1818 como um pequeno povoado, Ituverava foi emancipada como município ainda no século XIX, no ano de 1895. Atualmente possui 42 mil habitantes, segundo dados do IBGE de 2021. Filho do casal de lavradores José Anselmo e Jeronima Maria de Jesus, “Zé Pretinho” era neto de escravos. Ainda criança, mudou-se com a família para uma propriedade rural na cidade de Colina, vivendo no local por aproximadamente 20 anos. Seu contato com a música começou quando tinha 18 anos, demonstrando muito talento e habilidades com instrumentos musicais, tanto de cordas como de sopro. Zé Pretinho casou em 1958, com apenas 20 anos de idade, com Maria Rosa de Jesus Tupã e a Música O músico mudou-se para Tupã quando tinha 24 anos, no ano de 1962 e rapidamente passou a integrar os principais grupos musicais, Big Band´s e Orquestras da cidade. Tocou com os irmãos Castro, na famosa Leopoldo e Orquestra. Vários momentos de Zé Pretinho integrando as Orquestras de Tupã Como professor, ensinava Saxofone, Trompete, Contra Baixo e Violão. Foi também professor de violão na extinta Associação de Ensino de Tupã, no Instituto Santa Cecília. Na região, lecionou na cidade de Bastos e na Escola Magda Taglliaferro, em Penápolis. Como saxofonista era muito requisitado, integrando grupos musicais como Os Bird´s, a Orquestra da cidade de São José do Rio Preto, além de integrante da Leopoldo e Orquestra Tupã. Zé Pretinho e Maria Rosa tiveram cinco filhos, sendo que suas três filhas, Geni, Marli e Marilda seguiram a carreira musical, incentivadas pelo pai, músico e maestro. Zé Pretinho integrou ainda a Orquestra Municipal Maestro Júlio de Castro, onde também levou sua filha Marli Anselmo, que atualmente (2023) faz parte do grupo de músicos mais experientes. Como Maestro, foi responsável pela criação e elaboração de inúmeros arranjos musicais, tanto para os grupos como para as bandas e orquestras, e principalmente para os integrantes do Coral de Tupã. Morte e Homenagens Zé Pretinho morreu em Tupã, no dia 1º de Agosto de 1997, aos 58 anos de idade. Foi homenageado pela Câmara Municipal, cuja moção endereçada a família trazia os seguintes dizeres: "Profissional capacitado e querido nos meios musicais, "Zé Pretinho" encantava a todos com seu modo simples e amável de falar, de contar coisas e receber as pessoas. Era um verdadeiro "gentleman". Quem conheceu o conviveu com o músico sabe de suas preferências literárias, artísticas e musicais e, principalmente, de sua paixão pelos estudos dos ensinamentos rosacruzes. O meio artístico tupãense perde uma figula importante como profissional, como pessoa e como amigo. Que o Arquiteto do Universo o receba de braços abertos..." Dois anos após sua morte, em 25 de junho de 1999, a prefeitura de Tupã eternizou sua memória e história, conferindo-lhe o nome no recém-inaugurado Espaço Cultural da Praça da Bandeira, que por meio do Decreto 4.791, passou a ser chamado de: ESPAÇO CULTURAL JOSÉ ANSELMO FILHO “ZÉ PRETINHO” – A MÚSICA COMO EXPRESSÃO DA CULTURA O Espaço Cultural Zé Pretinho tornou-se o mais importante ponto de manifestação artística e cultural de Tupã, recebendo eventos, festas e grandes apresentações. A Orquestra Municipal, a qual o músico fez parte usa o espaço para ensaios e apresentações, além de ter uma sala própria para guardar os instrumentos e equipamentos. Fontes: Diego Pantaleão: Social Mídia TV Câmara de Tupã Familiares Sites pesquisados: Orquestra Júlio de Castro: https://orquestramaestrojuliodecastro.blogspot.com/2016/06/ze-pretinho-jose-anselmo-filho.html Câmara Municipal de Tupã: https://www.camaratupa.sp.gov.br/ Prefeitura de Tupã: https://www.tupa.sp.gov.br

  • Jornalista e Funcionário Público Chico de Assis

    Jornalista, radialista e apaixonado por futebol, Chico de Assis nasceu na Bahia e aos 15 anos veio para a região. Conheceu grandes nomes do rádio e teve a oportunidade de trabalhar ao lado dos seus ídolos. Fez sucesso na Rádio Clube de Tupã nos anos 1970/80 e colecionou muitas histórias, algumas são polêmicas, como seu encontro com o ex-Governador Paulo Maluf. Casado há 45 anos, tem dois filhos, além dos netos. Gosta de carros antigos e sabe de cabeça "cordéis" que aprendeu a declamar ainda criança, quando subia em caixotes nas feiras para faturar algum dinheiro lendo estas histórias. Confira um pouco da vida e trajetória deste tupãense de coração, funcionário público, professor e um dos criadores do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Tupã, aqui no Tupã Biografias. Nos siga e ative o sininho para conhecer sempre novas histórias.

  • 2º Encontro dos amigos do rádio, jornal e tv

    Profissionais de Comunicação que iniciaram suas carreiras na imprensa tupãense se reuniram para o "Segundo Encontro dos Amigos do Rádio, Jornal e TV", realizado no dia 14 de Novembro de 2018, no Portal das Estrelas. Foi uma noite festiva, de reencontros, muitas histórias boas e recordação dos bons momentos que viveram e ainda vivem juntos estes profissionais. Vale conferir como foi esta festa, realizada em Tupã por iniciativa de profissionais do rádio tupãense. O primeiro encontro foi em 2016, um grande sucesso, que se repetiu neste segundo encontro.

  • 1º Encontro dos amigos de rádio em tupã

    Um grupo de apaixonados por comunicação e principalmente pelo Rádio, pela locução, pelas narrações e pelos grandes nomes da imprensa brasileira surgidos no interior do Estado de São Paulo resolveu reunir estes profissionais que começaram suas carreiras em cidades como Tupã, Marília, Assis, Dracena, Osvaldo Cruz e outros municípios da região e depois ganharam o Brasil e o mundo. Como disse o escritor russo Leon Tolstói, no século 19 - " Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia" e foi isto que estes profissionais do Rádio fizeram, ganharam o mundo e depois voltaram a se reunir novamente, onde tudo começou. Foi com este espírito que em 2016 foi realizado em Tupã o 1º encontro dos Amigos do Rádio, ou amigos de Rádio. Confiram como foi o reencontro e os depoimentos de vários profissionais presentes, no dia 30 de dezembro daquele ano.

bottom of page